quarta-feira, 10 de abril de 2013

Possibilidades de intervenções pedagógicas, no processo inicial do conceito de número


             Nos dias atuais, levando em conta estarmos inseridos em uma sociedade grafocêntrica, pode-se afirmar que as letras e números estão presentes em toda parte. Assim, desde muito cedo, as crianças estão expostas a essas informações. Mesmo quando pensamos em crianças, cuja posição sócio econômica, não permite que esses materiais sejam explorados com muita frequência, ainda assim é possível observar um certo contato com esses conteúdos, ainda que superficialmente. Portanto, mesmo que ainda não estejam alfabetizadas, possuem uma bagagem a respeito da escrita e dos numerais, e conseguem formular hipóteses do conceito de número e seus usos sociais.
            Cabe ao educador neste contexto, explorar esses conhecimentos, por meio de situações didáticas, onde esses saberes possam ser aprofundados. Isso significa que na prática, o professor deverá planejar atividades de utilização dos números, sempre que eles fizerem parte da rotina.
            O ideal neste contexto é a intervenção do educador, em problematizar situações em que os números apareçam e assim mediar a construção e apropriação do conceito de números.
            Um exemplo de um tipo de intervenção pedagógica, seria a contagem e registro do número de alunos da turma, a contagem e registro dos alunos por gênero sexual, o registro dos materiais de uso comum na sala de aula, como: tesouras, tubos de cola, pincéis etc.. Isto porque quando anotam quantidades, a criança pensa sobre as notações numéricas mesmo sem conhecê-las, neste tipo de atividade a criança precisará prestar atenção quando contar os materiais para não considerar o mesmo duas vezes, ou mesmo deixar de contá-los. Esta atividade promove ainda o reconhecimento de que o último número da contagem realizada, corresponde à quantidade de matérias de uso comum que existe na sala de aula.
            Conforme as hipóteses vão sendo construídas, o educador poderá propor reflexões a respeito dos registros em que as crianças trabalharam “quantidade” e assim reforçar o conceito de número e seu uso social.
            Enfim, as intervenções do professor, devem sempre se apoiar nas hipóteses construídas previamente pelas crianças, usando os momentos de reflexão coletiva para revisar as hipóteses construídas, e desta maneira reformula-las para então avançar em direção a ideia convencional do conceito de número, quantidades e seus usos no cotidiano.

           

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário